Blog

Como a equidade de gênero pode impactar a sociedade e a sua empresa?

>>>>

Equidade de Gênero

Ao longo da história, as mulheres ocuparam funções associadas aos cuidados do lar e à educação da família por imposição social. Durante muito tempo, a vida pública foi um privilégio restrito aos homens. Em tempos mais recentes, com a abertura do mercado de trabalho e o ingresso de mulheres em carreiras antes consideradas masculinas, ficaram expostas muitas contradições dessa antiga realidade.

Segundo um relatório publicado pelo Banco Mundial em 2019, o Brasil ainda tem muito o que melhorar quando o assunto é mulheres no mercado de trabalho. Embora tenhamos alguns ótimos indicadores (de liberdade de movimento, capacidade de ingressar na força de trabalho, de tomar decisões dentro do casamento e gerenciar ativos), há pontos fundamentais que precisam de melhoria: facilidade de empreender, remuneração, aposentadoria, maternidade e liderança.

O tema da remuneração merece um destaque, pois, mesmo com a discriminação salarial sendo proibida pela nossa Constituição, as diferenças são significativas. De acordo com um levantamento da Catho (2018), as mulheres podem ganhar até 53% a menos do que os homens para exercerem as mesmas funções. Surpreendentemente, as maiores disparidades salariais se encontram nos cargos que requerem alto grau de escolaridade, como ensino superior e MBA.

Se você ainda não se convenceu de que uma transformação precisa acontecer, te damos um motivo ainda maior: segundo um relatório da consultoria Great Place To Work – GPTW (2019), as empresas que mais promoveram políticas de igualdade e inclusão de mulheres obtiveram um crescimento de 12,2% no faturamento – seis vezes acima da média do mercado.

Em 2020, o relatório apontou que, das melhores empresas trabalhar, as mulheres compõem 52% do quadro de funcionários. Nas empresas não premiadas pela GPTW, esse número cai para 43%.

Lembra daquela diferença na remuneração de mulheres e homens, que comentamos anteriormente? Nas empresas mais bem avaliadas pelo GPTW, essa diferença é de apenas 2%, bem distante dos 53%. Outro indicador importante é a taxa de rotatividade: nas melhores empresas, essa taxa fica em torno de 10%, ao passo que a rotatividade média brasileira chegou a 24%.

Abrace essa causa e leve a transformação para sua empresa

Já pensou no bem que você gera ao conscientizar seus colaboradores e prepará-los para se posicionar contra a discriminação, o assédio e a violência contra mulheres? Você está contribuindo não apenas para o bem-estar da sociedade, mas também para o crescimento da sua organização.

Você tem em suas mãos o poder de promover um ambiente mais justo e melhorar a imagem da sua empresa, tornando-a uma referência em diversidade e inclusão.
Quer saber como disseminar essa cultura? Nós da Asterisco Educação desenvolvemos um material completo para que você possa conscientizar sua equipe e levá-los a ações concretas. Por meio do curso online Equidade de Gênero, seus colaboradores e colegas não serão apenas transformados: eles se tornarão agentes de transformação.

Curtiu?

Veja mais conteúdos que podem te interessar:

Cadastre-se

Para ver este conteúdo e receber novidades por e-mail preencha o formulário abaixo:

Ao enviar meus dados concordo com a Política de Privacidade.

Fechar
Entre em contato
e conte-nos sua necessidade

Aceito receber comunicações via e-mail:

Ao informar meus dados concordo com a Política de Privacidade.
Fechar